quinta-feira, 23 de junho de 2011

É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais...
Quando eu lhe dizia:
"Eu me apaixono todo dia
E é sempre a pessoa errada."
Você sorriu e disse:
"Eu gosto de você também."
Só que você foi embora
Cedo demais...
Eu continuo aqui
Com meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você em dias assim
Dia de chuva, dia de sol
E o que sinto não sei dizer.
Vai com os anjos, vai em paz!
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez...
É tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você
E de tanta gente que se foi
Cedo demais...
E cedo demais
Eu aprendi a ter tudo o que sempre quis
Só não aprendi a perder
E eu, que tive um começo feliz
Do resto não sei dizer.
Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre, mas eu sei
Que você está bem agora
Só que este ano
O verão acabou
Cedo demais...

sábado, 18 de junho de 2011

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Desperta ó coração
Esse dia foi observado de bem perto por mim, aos sorrisos das pessoas, sua imagem congelou.
Viajei como se estivesse em um filme , ela estava em câmera lenta, reparei em cada movimento dela, analisei cada detalhe do seu rosto. Meu mundo parou meu coração também, será que estou vivo? Não sinto minhas pernas, estou suando frio.
Em um breve estralo acordo de uma linda viaje ao mais lindo rosto, aproveitei o Maximo essa Turner. Ei minha linda menina, você fez meu coração bombear sangue para meu corpo, fez ter vida aquilo que estava morto me fez ver que aqui no peito não tem um pedra mais algo de carne que bate. Sabe aqui reinava o medo de amar a culpa de um desprezo, minhas lágrimas caem em meu rosto, não porque estou triste mais sim, pois estou sentindo amor algo que a um bom tempo ficou jogado no fundo do esquecimento.  Mais uma palavras de conforto que Deus nos tem dado, é que não a buraco tão fundo ou lugar tão longe que sua luz seu amor não chegue... Por mais que você não me ame, obrigado por esse momento essas poucas horas que me fez acorda para realidade de amar.

Eduardo Gomes